Entre Fraldas e Blush

DESFRALDE – MOMENTO CERTO – PARTE 1

Desfralde

Um dos maiores desafios é saber o momento ideal para a retirada da fralda. Quando pensamos nesse assunto, conseguimos pontuar com clareza a economia financeira e de tempo, a cobrança dos familiares e pessoas próximas. Nesse momento, começam nossos questionamentos internos. Será que eles estão certos? Já passou da hora de tirar a fralda!!

Será?!

Olhe ao seu redor. Olhe para sua casa, para o que está acontecendo. Você está pronta? Sim, mamãe, você precisa estar preparada para iniciar o treinamento. E seu filho? Vocês estão prontos?

Mamãe, não comece se estiver preocupada, ocupada demais, ou se a viagem de férias estiver próxima. Também, não inicie se estiver preocupada com o tapete novo, com o colchão ou com o sofá lindo que comprou para sua sala.

É importante respeitar a maturidade da criança e se manter atento aos sinais (andar com firmeza; incômodo com a fralda suja, avisar que fez ou que deseja fazer xixi ou cocô, se queixar que está molhado e ser capaz de seguir pequenas instruções/regras).

Normalmente, esse processo inicia-se a partir de 1 ano e meio ou 2 anos de idade. Embora, fisiologicamente mais “preparados”, as crianças com esta faixa etária, costumam desenvolver o negativismo, a teimosia, birra, insistência, estão menos interessadas em agradar aos pais e tendências a fazer as coisas a sua maneira. Nesta idade, as crianças costumam ser mais sensíveis ao que acontece ao seu redor, são mais afetadas pelas mudanças no ambiente, são curiosas e têm sentimentos que ainda não dominam.

Independente da idade em que iniciar o treinamento, tenha em mente, que a criança já acostumou a usar a fralda, por isso, é preciso ensinar, capacitar, ter paciência e controlar sua ansiedade. E cabe a você, mamãe, o papel de orientar e treinar seu (sua) filho(a).

O ponto crucial do desfralde está no COMO e QUANDO COMEÇAR.

Antes de retirar a fralda. Sugiro que observe seu filho(a). observe o comportamento dele(dela). Como ele (ela) costuma reagir antes e depois de eliminar (fazer xixi e/ou cocô). Observe as expressões faciais e postura corporal e os horários que costuma eliminar. Não é tão fácil identificar o momento do xixi. Por ser mais difícil, proponho após 30-40 minutos após a refeição ou ingestão de líquido, observe cuidadosamente seu (sua) filho(a). Pontue, verbalize: “você está fazendo cocô/ou xixi” ajude seu (sua) filho(a) a identificar as sensações e vontades.

O como e quando começar envolve um procedimento, construir uma base, ambientar a criança, fazer com que ela se sinta à vontade no banheiro, ela precisa estar familiarizada com o ambiente. Envolva todos que estão a sua volta, peça ajuda do papai, da vovó e cuidadora, vocês precisam mostrar intimidade com o vaso. Outra forma de encorajar a criança é deixar que ela veja vocês sentados no vaso. Transforme as idas ao banheiro num momento divertido, verbalize, diga em voz alta que está com vontade de fazer xixi e/ou cocô. Crie uma ligação entre a criança e o vaso, utilize do lúdico e brincadeiras. A parceria com a escola/creche/casa da vovó é fundamental.

Depois que você construir a base e perceber que seu (sua) filho(a) está familiarizado com o banheiro e vaso, retire a fralda.

Transforme as idas ao banheiro em hábito, incorpore na rotina da casa. Tente tirar a fralda em todos os momentos, compromissos e situações.

Você deve estar se perguntando. Quanto tempo demora o processo/treinamento? Não é possível prever de modo exato depende de como você começou, do seu comprometimento, paciência, se conseguiu manter as regras, ou seja, se foi constante, também, depende da personalidade do seu (sua) filho(a) e da capacidade de obedecer instruções. Em média o treinamento diurno leva cerca de 3 a 5 dias. E o noturno em média 15 dias.

Em relação ao desfralde noturno, verifique a rotina e os horários das refeições e ingestão de líquidos antes do horário de dormir. O que você pode fazer é tentar diminuir a quantidade de líquido oferecido ou antecipar o horário. O ideal é oferecer 40/ 60 minutos antes de dormir.

Quanto à escolha penico ou adaptador infantil, fiquem à vontade, essa escolha é pessoal. Ambos apresentam vantagens e desvantagens. O uso do penico implica em duas etapas na evolução da criança: uma para o penico outra para o vaso. Independente da escolha, não esqueça do apoio para os pés, fará com que a criança se sinta mais segura.

Seja uma grande incentivadora do uso do vaso. Celebre, comemore, faça uma festa para cada acerto. Pensem o que motiva meu (minha) filho(a)? Providencie tudo que motive, transforme o que acabou de lembrar em ganhos para cada acerto. Os prêmios não precisam ser caros, não necessariamente envolvem presentes/ brinquedos caros. As recompensas não funcionam se você fornece-las apenas em troca de cooperação, ou seja, da criança ter sentado no vaso. Se a criança não conseguir, não precisa elogiar, nem recompense, simplesmente diga que está tudo bem, conforte e tente novamente depois de 10 – 15 minutos.

Os escapes vão acontecer, a maneira como você lida com isso que é importante. Brigar, falar mal, reprimir ou manter uma postura negativa não vai fazer com que a criança aprenda, pelo contrário, isso acaba desestimulando. Se tiver algum acidente abaixe na altura da criança, faça contato visual, tranquilize e diga que está tudo bem. Ex: “tudo bem, na próxima vez você consegue”.

Quanto mais bronca a criança “ganhar” (ou “levar”), menos interessada ficará em aprender, ela poderá ter medo de deixar escapar de novo e levar mais bronca. Outro efeito colateral é a criança começar a segurar o cocô, o que pode ocasionar prisão de ventre.

O desfralde pode parecer difícil, mas não é, por mais frustrante ou entediante que possa parecer, você precisa ser firme. Aja com naturalidade, lide da melhor forma possível com os escapes. Evite sentimentos negativos ou raiva.

Encare o desfralde como um marco do desenvolvimento, assim como o sentar, andar e falar, cada criança se desenvolve e se torna capaz no seu tempo, procure respeitar, mostrar para as pessoas que estão a sua volta. Pense no treinamento como uma capacidade.

Boa sorte!!

Em caso de dúvidas, orientações ou trocar ideias, entrem em contato. Terei o maior prazer em conversar com vocês.

E-MAIL: duvidascomportamentoinfantil@gmail.com

Instagram: @duvidascomportamentoinfantil

Giselle Almeida Barcelos

QUAL A HORA CERTA DE TER UM FILHO?
O segundo filho e os desafios maternos
Mitos e Curiosidades sobre descobrir o sexo do bebê
Pular para a barra de ferramentas