Entre Fraldas e Blush

O PODER DE UM PAI

O Poder de um Pai

Existem país de todos os tipos, sério, brincalhão , afetivo, seco, neurótico, relax, branco, negro, gordo, magro, católico, protestante, evangélico, rico, pobre. Independente de quantos fatores sociais, econômicos, culturais ou religiosos formem a personalidade e pessoa, todos chegaram ao mundo graças a um pai e uma mãe, e o amor deles por nós faz toda a diferença na nossa vida.

Estudos dizem, ser amado ou rejeitado pelos pais afeta a personalidade e o desenvolvimento das crianças até a fase adulta. Isso significa que as nossas relações na infância, especialmente com os pais e outras figuras de responsáveis, moldam as características da nossa personalidade.

“Crianças e adultos em todos os lugares tendem a responder exatamente da mesma maneira quando se sentem rejeitados por seus pais, responsáveis e outras figuras de apego”.

Estas lembranças – da dor da rejeição – acompanham as crianças a vida toda e o que acaba influenciando na personalidade. Descobriram que as crianças rejeitadas sentem mais ansiedade e insegurança, e são mais propensas a serem hostis e agressivas.

A experiência de ser rejeitado faz com que essas pessoas tenham mais dificuldade em formar relações seguras e de confiança com outros, como futuros parceiros íntimos, porque elas têm medo de passar pela mesma situação novamente.

Pais: A culpa é nossa ?

As pessoas costumam achar ou dizer sempre que “é culpa da Mãe”. Ou seja, que a criança não tem uma mãe presente, ou que ela não soube lhe educar.

Porém, contrariando esse pensamento, o novo estudo sugere que na infância a figura do Pai pode ser mais importante. Isso porque as crianças geralmente sentem mais a rejeição se ela vier do Pai.

Nos dias atuais, o nível de igualdade de gênero vem crescendo muito, o papel masculino ainda é supervalorizado e muitas vezes vem acompanhado de mais prestígio e poder. Por conta disso, pode ser que uma rejeição por parte dessa figura tenha um impacto maior na vida da criança.

Pais: amem seus filhos!

Homens geralmente têm maior dificuldade em expressar seus sentimentos, mas o carinho vindo de um Pai, ou seja, a aceitação e a valorização vinda da figura paterna, pode significar tudo para um filho, mesmo que nenhum dos dois saiba disso ainda.

E para as Mães, fica outro recado: a próxima vez que vocês forem chamadas à escola por causa de algo que o seu filho tenha feito, tenham uma conversa com o papai. Pode ser que a culpa é dele!

Problemas de personalidade, pelo visto, podem ser resolvidos com amor de Pai. Então crie laços e ajude a construir um adulto fantástico ativamente.

Pais: Criem momentos com seus filhos!

Em um curso de Beabá que fizemos durante a gestação da minha esposa a especialista disse algo que mudou muito meu esforço para criar os momentos eu e ele, como já comentei no outro post, ela disse assim:
A Mãe tem a ligação com a criança dês de o ventre já o pai tem que construir os momentos para que essa ligação ocorra, não deixem que a vovó de banho elas podem ajudar em outras coisas, faça do banho um momento pai e filho da mesma maneira que as mães que amamentam tem aquele momento único delas com o bebe, desde que meu filho nasceu eu me esforço e faço questão de ter nosso momento no banho, onde a gente coloca música, canta, dança, da muita risada e se diverte, este é apenas um exemplo de como eu criei um momento nosso, mas existem diversas oportunidade de criar um momento de vocês.

A lição foi dada a Peter Parker por seu tio Ben:
“Com grandes poderes vêm grandes responsabilidades”

Se você gostou deste texto e acredita que ele possa ajudar alguém, curta e compartilhe, ajudando a leva-lo a outras pessoas.

Por Maiquel Bessan
Instagram @paternidadeparticipativa

Bem Vinda a Maternidade Real

Junte-se a outras mães que também estão em busca de conhecer e compreender melhor a si mesmas para se tornarem mães mais presentes e conectadas com seus filhos. Cadastre seu e-mail abaixo gratuitamente.

I will never give away, trade or sell your email address. You can unsubscribe at any time.

QUANDO NASCEM OS PAIS!
Pular para a barra de ferramentas