Para as mães de Primeira Viagem do Segundo Filho!

Em 15.01.2017   Arquivado em CONFISSÕES MATERNAS

Para as mães de primeira viagem do segundo filho!

Não existe uma regra sobre certo ou errado. Mas também não existe um manual dizendo faça diferente com o segundo filho que o que deu errado no primeiro dará certo no segundo.

Tudo é uma questão de bom senso.

Tenho dois filhos, tudo foi diferente:

O parto foi diferente, a recuperação do parto.

Um não teve cólica o outro chorou mais de 40 dias e eu fiquei sem dormir.

Os dois nasceram cabeludos, mas teve um que ficou quase careca depois.

Um sentou com oito meses o outro com seis.

E eles continuam apresentando características diferentes, porque eles não são as mesmas pessoas. Cada um precisa de um cuidado, cada um precisou e irá precisar de um olhar diferente sobre eles. O caçula só dorme no colo, o mais velho sempre dormiu sozinho! Um abandonou o peito aos cinco meses e eu tenho a leve impressão que o outro vai mamar na teta até os três anos se deixar. E eu os amo da mesma maneira, com a mesma intensidade. Quando o mais novo nasceu a magia do amor multiplicou tudo que havia dentro de mim e hoje eu tenho dois corações que batem fora do peito e que me fazem ser a mulher mais feliz do mundo.

 

Mas no segundo filho você aprende umas lições, faz algumas coisas certas e milhares erradas. Deixa o mais velho sem tomar banho porque não deu tempo e também dorme sem banho. Equilibra-se entre duas mamadeiras, mas se desespera quando os dois choram ao mesmo tempo. Então, se eu em algum momento pensei que soubesse como era ser mãe, nesses acontecimentos corriqueiros tenho certeza que ainda não sei nada. Que o provável manual que tenta ser expressa em trilhões de artigos dizendo como ser mãe, trocar, amamentar, dar comida, rotina de sono, birra, terrível two e etc. não tem nada dizendo que pela segunda vez você sentira todas as inseguranças da primeira e agora precisara fingir que não as sente.

 

A cobrança é grande e a falta de empatia das pessoas que estão fora do seu circulo familiar é gigantesca. Chegam para você e dizem: Bom que você já está craque, você já sabe como funciona, né? Não, não sabemos, afinal, é a primeira vez que tenho um segundo filho e sempre será assim nos próximos para todas as mães. É a idade de que muda, a rotina, o time, cada filho chega em uma época, raros na mesma estação e mesmo assim são episódios diferentes, alguns com pais diferentes, com dores diferentes.

 

Hoje eu só quero ser compreendida! Que todos entendam que e eu e outras inúmeras mães sempre estaremos na primeira viagem do filho que está para chegar. Sempre estaremos à espera do desconhecido. Do novo. Do mágico e do maravilhoso milagre que é ser mãe. Um presente sem manual, mas totalmente Divino.

 

Love, J. <3