Entre Fraldas e Blush

Sling – Amor em forma de pano

Olá meninas, estou respostando um conteúdo que já era do blog antes do problema que tivemos quando perdemos todos os artigos.

Um texto muito importante e muito clicado aqui foi esse maravilhoso da Tatá que produzia somente sling na época que postamos e hoje já é uma daquelas girl boss que produz outros artigos para as gravidas e super vale a pena conhece.

São respostas para algumas duvidas que eu tinha sobre o sling e todas foram respondidas por ela. Segue o questionário e as respostas.

Aproveitem as informações, beijooos!!!

Por Tatá, mãe do Tito!

1 O que é o sling?*
Sling é um carregador de bebê não estruturado,  feito de pano. Ele permite carregar o bebê próximo ao corpo em várias posições.
Existem hoje quatro tipos de slings:
ARGOLAS: É uma longa tira de tecido com duas argolas em uma das pontas. O tamanho é regulado na argola, podendo ser usado por pessoas de tamanhos diferentes. O peso do bebê fica em um ombro só.  As posições mudam conforme o crescimento da criança.

POUCH: Trata-se de uma faixa de tecido com apenas uma costura côncava, não tem ajustes e é feito conforme o tamanho de quem vai usar numa grade de numeração PP, P , M, G e GG, então se o marido for maior que você, ele terá que ter um para ele também. Com as mesmas vantagens de posições do sling de argolas, não tem segredo para o uso, basta colocá-lo e ele estará pronto, mas o peso também fica em apenas um dos ombros.

MEITAI: Ele é praticamente um retângulo com 4 alças para amarrar no corpo. A amarração é mais fácil de aprender que a do wrap sling.

WRAP: Esse é o meu preferido! É uma comprida faixa de tecido de  5 metros. Essa faixa é amarrada ao corpo da mãe/pai e o bebê é colocado dentro, existem vários tipos de amarrações. No começo é um pouco complicado de usar, mas com a prática se torna bem tranquilo! O peso do bebê é dividido entre os dois ombros e quadril de quem o carrega, então fica muito confortável para quem usa. O bebê fica em uma posição muito aconchegante, se adaptando de acordo com o seu crescimento.

2 Qual a importância, porque usar, qual a vantagem?*
O Sling possui uma íntima ligação com a Extero-Gestação. A teoria da Extero-Gestação é utilizada para a reprodução das condições do ambiente uterino, levando ao bebê uma resposta neurológica profunda, ativando o "reflexo calmante".
Com o bebê no Sling conseguimos simular esse ambiente e realizar essa transição da vida uterina para a externa de forma muito gostosa. Dentro do Sling ele tem a tríade necessária para um bebê: Alimento, sono e calor humano.
O bebê fica pertinho da mãe, sente o seu cheiro, batimento cardíaco, está perto do seio para amamentar, tem o aconchego, colo da mãe e está pronto para ser atendido.
Costumo dizer que o Sling é um aconchego mútuo e que uma forma da mãe se vestir liberdade. Porque permite ter o bebê calminho perto do  coração e as mãos livres para continuar vivendo uma vida que não pode parar.
Como terapeuta ocupacional vejo no Sling a maneira mais prática, natural e amorosa de trazer o bebê para sua rotina e conseguir realizar e retomar suas atividades de vida diária  e vida prática 😉

3 A partir de que idade a mamãe pode começar usar?*
O Sling de argolas e o Wrap Sling podem ser usados desde RN. O Pouch e mei tai é necessário o bebê já ter controle de tronco.

4 Como escolher um adequado?*
Para a escolha é importante levar em consideração o que você busca:
✔Tecido: buscar materiais de boa qualidade que atendam as suas necessidades climáticas (frio ou calor).
✔Suporte de peso: buscar opções que suportem o peso adequado do seu bebe. Existem modelos próprios para RN, outros para os grandinhos e outros que atendem as duas demandas.
✔Praticidade: pensando no seu dia a dia qual encaixaria na sua dinâmica de vida.
✔Conforto: buscar algo que você possa usar por períodos prolongados sem sentir dor ou cansaço.
✔Beleza: Ter em mente que o Sling é um acessório para o bebê mas quem usa é a mãe, então, comprar algo que você se identifique , que combine com as suas roupas e que te faça sentir bem e linda!
✔Orientações corretas sobre o uso: buscar profissionais que entendam do bem carregar, que possam vender produtos de qualidade e que tenham know how para ensinar e auxiliar no uso correto do Sling.

5 Fale um pouco sobre você e sobre o seu trabalho (venda de slings)*

Eu sou a Tatá e foi no Sling que me encontrei como mãe.
O Tatá Slings surgiu após o nascimento de uma mãe, a mãe do Francisco. Ela buscava algo que não sabia e encontrou no sling a quietude, aconchego e liberdade que precisava.
O Francisco sofria de cólicas, refluxo e o choro era constante. O calor e a calmaria do balanço do corpo, a sensação "do estar coladinho" e o amor que rondava naquele pedaço de pano foram suficientes para fazê-lo feliz, confortável e tranquilo.
Diante dos benefícios que o Sling trouxe, a Tatá, que além de mãe é Terapeuta ocupacional, quis gritar para todo mundo ouvir o quanto o uso do Sling é SENSACIONAL! Mas como gritar não iria resolver, ela achou mais eficiente contar a sua história, compartilhar seu conhecimento, vender Wrap Slings com muito amor e dessa forma fazer parte da alegria de muitas outras vidas =)
Eu sou terapeuta ocupacional e minha experiência é em posicionamento e desenvolvimento motor infantil. Após me tornar mãe do Francisco, abandonei meus plantões em hospitais, meus acadêmicos, resolvi me dedicar a maternidade e empreender. Dessa forma, nasceu o Tata slings!
Tenho conseguido unir meu know how, minhas habilidades manuais e  minha vontade em participar efetivamente da criação do meu filho através do Tatá Slings.

O Tatá Slings é:
É amor em forma de pano 🙂
Eu produzo artesanalmente Wrap Slings exclusivos, trabalho com produtos diferenciados, em tecidos especiais feitos  com muito carinho por mim!

Além dos Slings, ofereço consultoria de uso para ensinar a forma mais fisiológica e anatômica de se carregar no pano.

6 Como usar corretamente?*
Para usar corretamente o Sling é importante alertar para o correto posicionamento: o bebê deve estar com os joelhos mais altos que o bumbum e as costas levemente curvadas em C; essa é a posição mais fisiológica para ele.
Mesmo sendo Rn, as perninhas são para fora. As perninhas para dentro sobrecarregam as articulações dos pezinhos e não fica confortável e nem seguro para o bebê.

Tatá @tataslings

__________________________________________

Ela Transformou sua Realidade e hoje trabalha com sua Família
Produtos para seus filhos pagando até 4x MAIS BARATO
Dica de passeio para o Dia das Crianças
Pular para a barra de ferramentas