Alguém já te perguntou qual filho você mais ama?Qual é o predileto?

Em 15.02.2018   Arquivado em CONFISSÕES MATERNAS

Olá meninas, hoje vim falar de um assunto delicado. Parece que não, mas é.

Meus amores – Imagem Internet

Quando temos o primeiro filho nosso mundo se volta todinho para ele. Nossos sonhos, projetos, beijos, carinhos e etc. Quando engravidei do Mateus um filme passou na minha cabeça e eu tive a sensação de ouvir a todo instante a voz da minha mãe: Quando você tiver filhos irá ver que mãe ama tudo igual. Sempre brigamos por isso quando eu era solteira.

O filho mais querido não existe. Minha mãe sempre me disse. Eu nunca acreditei. Porque a todo o momento eu sentia que ela fazia muito mais para meu irmão do que para mim. É… eu nunca acreditei, até eu ter o Mateus.

Escrevi um texto entre lagrimas, porque eu refletia enquanto escrevia. Eu fui questionada por amigas se eu amava mais um que o outro, porque elas perceberam que eu fazia mais para um que para o outro. Não, isso não existe, não há possibilidades de amar menos um filho. Mães, vocês só entenderão o quanto podem realmente amar quando tiverem o segundo, terceiro, quarto ou sei lá quantos filhos. Porque não existe amor que se divida, ele só aumenta.

Segue o texto:

Meus queridos filhos, eu morreria pelos dois.

Mas em alguns dias um de vocês precisou mais de mim e por isso eu me voltei para um ou para o outro.

Um de vocês chorou com dor e eu precisei deixar o outro por um instante.

Um estava mais sujo.

Um caiu.

Um não conseguiu colocar o chinelo.

Um não quis comer.

Um não quis dormir.

Um fez birra.

Um fez mais bagunça.

Um é de um jeito e o outro de outro jeito.

Seria tolice se eu fizesse arroz branco para os dois, por exemplo. Porque um gosta dele com legumes e o outro sem nada. Vez ou outra um fica sem comer arroz em casa, porque eu sou só uma e faço só um tipo de arroz. E eu tento convencer que os dois comam o que fiz, mas sem sucesso. E mesmo assim eu sigo amando os dois e não o arroz do dia.

Um gosta de branco, o outro de amarelo. Mesmo assim o mais novo usa as camisetas do mais velho.

Um ri fácil, parece que o bom humor é seu sobrenome, o outro não é de muito papo. E eu respeito e brigo quando criticam a personalidade de um e elogiam o outro. Eles são assim.

Um é manhoso e o outro não.

E que fique claro, eu amo vocês do mesmo jeito, com a mesma intensidade. Todos os dias quando vocês adormecem eu dou um beijo em cada um e digo que são minha vida e é tão forte que doí.

Que fique claro que se eu dei um beijo em um, socorri um e não fiz isso ou aquilo por um dos dois que isso signifique que eu ame vocês diferente, isso não existe. O amor de mãe não pode ser medido por gestos, parem de tentar mensurar o amor de mãe, ele é imensurável.

Poderia ter muitos filhos, eu não amaria cada um de um jeito, amaria todos iguais, lutaria por todos, morreria por todos, sonharia por todos, cada um de um jeito, mas com a mesma medida de amor, um amor sem medidas, que ultrapassa a logica e dispensa que eu continue justificando se amo ou não mais ou menos um dos meus filhos.

Beijos

Jaqueline Medeiros

Siga nossas redes sociais Instagram e Facebook 

UMA CONFISSÃO DE MÃE

Em 08.04.2016   Arquivado em CONFISSÕES MATERNAS, MATERNIDADE

GRAVIDA_FOTODEGRAVIDA

 

Queria uma menina, queria pintar o quarto de rosa, comprar um monte de sapatinhos, vestido de toda cor, lacinhos, trecos para o cabelo. É, eu confesso que queria! Mas Deus é mais sábio nas escolhas do que eu e por isso me deu um menino. Um Rapaz Lindo <3
Ele mudou a cor da minha vida, trouxe o céu para minha casa, a cor do mar, do infinito e além! Encheu minha sala de carrinhos e meu coração de amor. E ai o que eu queria já não é mais o que eu quero!
Hoje QUERO o sorriso dele, a saúde, o cheirinho único, os beijos melecados de baba! Quero ele, meu pequeno, meu homem, meu amor verdadeiro! Hoje se eu pudesse voltar atrás e tivesse que escolher, escolheria ter Ele!
Tenho descoberto o maravilhoso mundo azul, cheio de graça e ternura porque ele me descobriu mãe!
Descobriu meus medos, meus anseios, minhas duvidas, meus paradigmas e minhas vontades! Hoje ele é a vontade de Deus para meu universo, minha existência! Dependo dele como do próprio ar que respiro!!! Meu coração bate fora do peito, nenhum homem antes ou depois dele tem tamanho significado e importância para mim como ele!
Imagino o primeiro encontro, o primeiro carro, a primeira briga (sempre tem, Meu Deus!). O jogo de futebol ou a natação, sei lá, algum esporte que ele goste!! A faculdade!!! Se ele beber? E a nora? …
E por ele tenho esses inúmeros pensamentos e fico rindo sozinha rs, delicia ser mãe dele! Amo você meu filho <3

 

Love, J. <3