Como fica nosso Casamento depois da chegada dos filhos?

Em 05.02.2018   Arquivado em CONFISSÕES MATERNAS, MATERNIDADE, RELACIONAMENTO

Vamos falar de casamento?

Família – Presente de Deus Foto: Internet

Ontem fomos na pracinha levar os meninos para brincar e comer um peixinho frito. Encontramos um amiguinho da escola do meu filho e eles começaram a brincar e eu lá cuidando. Em um determinado momento ele me perguntou: Quem é você? Eu expliquei que eu era a mãe do Davi e ele perguntou: Vocês moram juntos? Na hora me passou um filme na cabeça, conheço os pais dele, e já faz um tempo que eles se separam e ele tem apenas 4 aninhos. Imaginei porque será que ele me perguntou isso? Será que é porque os pais não moram juntos?

Acho que é um tema muito importante de ser discutido atualmente. Primeiro porque os filhos chegam e junto com eles milhões de incertezas em relação aos nossos parceiros ou parceiras.

Eu casei gravida, tive um namoro curto com o pai dos meus filhos, mas foram meses muito gostosos e intensos. Com a descoberta da gravidez tivemos que desacelerar, parar de sair, pensar no futuro.

Passei a primeira gravidez na casa da minha sogra enquanto nossa casa era reformada. Por sorte, minha sogra é uma mãe, ou melhor, uma avó, porque ela fazia exatamente tudo para mim no tempo que fiquei com ela e sou muito grata a ela e ao meu sogro. Mas quem casa quer casa e como eu desejei a minha. Enfim, meu primeiro filho chegou e a vida mudou.

Você está indo em uma direção e precisa parar e reajustar toda a sua caminhada. Sei que muitas mamães e papais planejam o primeiro filho e fazem tudo certinho, mas mesmo assim, um casamento não está preparado para receber uma criança sem ter que aceitar que muitas mudanças vão acontecer.

Sexo diminui, nem adianta falar que não diminui, claro que diminui. No início quase zera!

A mulher está se descobrindo mãe, aprendendo a equilibrar tudo dentro dela porque o caos dentro de si é muito grande. De um lado um amor que de tão grande te assusta, do outro o amor pelo marido, que hora ajuda, hora atrapalha e entre esses amores a mulher ainda precisa cuidar dela e da casa. Eu já pirei inúmeras vezes e por algum momento eu sentei sozinha lá na cozinha e pensei comigo mesma que eu não ia conseguir.  Mas consegui e venho conseguindo.

O marido é pai, mais pai não entende de maternidade. E ele não entende seu tempo, alguns, pouquíssimos, são compreensíveis. O meu foi e é um meio termo. Porque vira e volta ele reclama do meu cabelo, ou da minha unha, ou que eu estou acima do peso, ou que a casa está bagunçada. Porque quando ele me conheceu eu vivia impecável. Cabelão, mulher brasileira. Sempre bonita e cheirosa, minha casa era arrumadinha.

A verdade é que os três primeiros anos da maternidade a dedicação precisa ser quase que exclusiva para criança, é uma fase muito bonita e toda atenção é pouca. Você começa a descobrir super-poderes, passa conhecer o chorinho, sua voz faz o neném dormir e seu colo acalma toda tempestade e é maravilhoso.

Meu conselho é olhar para seu parceiro com o mesmo olhar daquela primeira noite, eu amo meu marido e namorar com ele é magnifico. Mas confesso que tem hora que dá vontade de dar umas paneladas na cabeça dele. Porque ele não me ajuda, dá um banho por semana nos meninos e está de bom tamanho na cabeça dele, em contrapartida ele tem um trabalho super estressante e de enorme responsabilidade, me respeita é apaixonado nos meninos e eles no pai. Está sempre preocupado com o trabalho e é o que ele tem que fazer mesmo, de lá vem nosso sustento. Ás vezes eu brigo e brigo feio, porque ele se preocupa muito com o trabalho. Mas já imaginou se ele não tivesse o trabalho? Já pensou seu marido desempregado, em casa coçando o saco e te enchendo a cabeça? Como vocês sustentariam a casa?

Eis a palavra ‘sustentar’. Homem e mulher são os dois pilares de uma família, juntos erguem uma fortaleza e são indestrutíveis. Por isso, quando eu sinto que a casa está balançando, que eu ando muito esgotada da rotina com os meninos e vejo que o marido está jogado nos cantos eu vou lá e dou um beijo, faço um strogonoff ou um risoto de carne que ele ama e ele se derrete. Porque tudo isso fez ele ver o que faço de bom e ele sente falta de coisa simples. De um bom dia, de silencio, de sua compreensão.

E não espere carinho para dar carinho ao seu marido. Ser mãe com apoio de pai já é difícil pra caramba, mas ser mãe sozinha, nem quero imaginar. E não estou dizendo que temos que viver um casamento medíocre, onde o outro não faz por merecer, onde não há respeito, isso nunca.

Mas se seu esposo te respeita, te ama e faz seus filhos felizes e você o ama, não há razões para não tentar, para não lutar, para não se doar mais um pouco. Esse é o mal da nossa geração fizemos dos nossos relacionamentos um conto de fadas, se depois do feliz para sempre não der certo, ignoramos o pilar da família, do lar, dos filhos e tentamos outro relacionamento e outro e outro e não analisamos que família é base de tudo e que a mulher sabia edifica a casa.

Não, não é uma missão simples. Mas foi para isso que fomos criadas, para uma missão impossível que Deus confiou a nós. E eu deixo para vocês o que foi escrito na bíblia sobre a mulher virtuosa e termino desejando que nunca falte amor para recomeçar todo dia.

Seus filhos precisam de pai e mãe unidos.

Mulher virtuosa quem a achará? O seu valor muito excede ao de rubis. O coração do seu marido está nela confiado; assim ele não necessitará de despojo. Ela só lhe faz bem, e não mal, todos os dias da sua vida.

Busca lã e linho, e trabalha de boa vontade com suas mãos. Como o navio mercante, ela traz de longe o seu pão. Levanta-se, mesmo à noite, para dar de comer aos da casa, e distribuir a tarefa das servas.

Examina uma propriedade e adquire-a; planta uma vinha com o fruto de suas mãos. Cinge os seus lombos de força, e fortalece os seus braços. Vê que é boa a sua mercadoria; e a sua lâmpada não se apaga de noite. Estende as suas mãos ao fuso, e suas mãos pegam na roca. Abre a sua mão ao pobre, e estende as suas mãos ao necessitado.

Não teme a neve na sua casa, porque toda a sua família está vestida de escarlata. Faz para si cobertas de tapeçaria; seu vestido é de seda e de púrpura. Seu marido é conhecido nas portas, e assenta-se entre os anciãos da terra. Faz panos de linho fino e vende-os, e entrega cintos aos mercadores.

A força e a honra são seu vestido, e se alegrará com o dia futuro. Abre a sua boca com sabedoria, e a lei da beneficência está na sua língua. Está atenta ao andamento da casa, e não come o pão da preguiça.

Levantam-se seus filhos e chamam-na bem-aventurada; seu marido também, e ele a louva. Muitas filhas têm procedido virtuosamente, mas tu és, de todas, a mais excelente!Enganosa é a beleza e vã a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor, essa sim será louvada. Dai-lhe do fruto das suas mãos, e deixe o seu próprio trabalho louvá-la nas portas.

Provérbios 31:10-31

Abraços e beijos minhas lindas e que a sabedoria esteja sempre com vocês!

Siga nosso instagram e deixe sua opinião sobre casamento.

Jaque

 

Dica para uma família saudável e cheia de vida

Em 14.04.2016   Arquivado em MATERNIDADE, RELACIONAMENTO
Pai

Fonte: Imagem Internet

Olá

Eu acredito fielmente que os filhos são um presente de Deus para abençoar cada dia mais a união. Claro que hoje vivemos tempos difíceis e o amor vem se esfriando e as famílias estão enfrentando uma luta travada entre o que o mundo prega e a realidade que sustenta um relacionamento saudável.  Tudo se tornou muito permissivo, marido e mulher não se respeitam, não se ajudam, constroem um lar em cima de suas próprias vontades e crenças e esquecem a preciosidade de olhar para Deus e perguntar como deve ser construída uma instituição saudável e cheia de vida.

Lembro-me de ouvir um grande amigo que não acredita em casamento e afirmava sempre: “- O casamento é uma instituição falida.” Claro que eu nunca acreditei, ainda acredito nos contos de fadas, melhor crer no inusitado e que tudo pode ser melhor do que olhar com tanto realismo para nossa sociedade.

Família! É um assunto importante, deve-se ser observado cada detalhe que preenche um lar. Ficamos tão atentos com os pequenos que esquecemos os maridos. Sabemos cobrar a responsabilidade de pai e todas as obrigações, mas esquecemos de que os papais nunca brincaram de boneca, nunca trocaram fraldas nem de mentirinha, que eles nunca brincaram de casinha, que nunca ganharam um bebê de presente de natal, uma banheira super pequena de presente de aniversario ou uma cozinha linda toda rosa no dia das crianças. Eles tiveram educações diferentes das nossas, brincavam de carrinho, futebol, bicicleta. Ficavam horas e horas nos joguinhos de vídeo game. Não foram treinados em momento algum para serem pai.

Então, peço paciência. Se você já tem, quero pedir mais um pouco.

Todo dia olhe para seu esposo como alguém que precisa de ajuda para nova função, existem uns mais dedicados que outros, no entanto, para os que não têm nada de dedicação, paciência. Eles irão aprender na medida em que você souber expressar seus anseios e necessidades como mãe sem  magoar, só eu sei o quanto é complicado.

Não desista.

Seus filhos precisam de uma estrutura firme e forte que os tragam segurança. Sei da dificuldade de aceitar um conselho desses nessa altura do campeonato (filho chorando, casa bagunçada, comida pra fazer, você descabelada e um marido quase inútil), mas acredite, pode ficar bem pior se você não respirar um pouco, agir com a razão, totalmente sensata, com muita sabedoria. Homens foram criados para assistir o futebol depois do serviço, beber uma gelada com os amigos no final de semana, dormir quando estiver cansado, fugir quando não souber o que fazer. Você precisa reprograma-lo.

Vou deixar algumas dicas que acho que são válidas e que fazem diferença.

– Estabeleça tarefas.

– Crie uma rotina para o esposo depois do horário de serviço.

  • Dar banho no bebê três vezes por semana.
  • Sair para passear na pracinha com bebê em dias alternados.
  • Lavar a louça da janta todos os dias.

– Cobre o cumprimento das tarefas com educação e cautela.

Durante o tempo que ele faz as tarefas você pode aproveitar para tomar banho e se cuidar um pouquinho. Coloque uma roupa legal, passe um perfume, faça um carinho no marido, ele deve estar mais carente do que você imagina.

E claro, tenho certeza que ser pai e cuidar dos filhos e ajudar nas tarefas de casa sejam obrigações do companheiro, mas eles precisam sentir isso. Impor esse serviço a eles não irá solucionar nossos contratempos em momento algum. Precisamos entender a dinâmica do outro, o tempo do outro. Ser mãe é natural, a mulher desde o principio do mundo foi criada para ser “ajudadora do homem” e para multiplicar a espécie. É da nossa natureza. Ser Pai é um processo, fique atenta para não perder o homem que você disse sim! Acredite no dinamismo de Deus, que confiou na mulher para cuidar e ajudar o homem. Seremos sempre a parte mais frágil e forte ao mesmo tempo, mais doce, mais sensata, mais pura e energética do casamento. E por mais árduo que seja não fuja desse chamado! Ser mãe, profissional, amiga, mulher e esposa resume um contexto de amor!

 

Love, J. <3