Dieta x Anticoncepcional

Em 12.09.2016   Arquivado em DIETA PALEOLÍTICA

Olá pessoal, tudo bem com vocês?

Primeiramente quero dizer que conto a minha experiência e não irei falar bem ou mal dos anticoncepcionais.

Ultimamente estão tendo bastantes polêmicas em relação às pílulas, que estão causando câncer, tromboses e outras doenças que comprovaram que é pelo uso do AC.

Eu comecei a usar quando tinha 15 anos; entrando na adolescência, hormônios desregulados, menstruação atrasada e um monte de cistos nos ovários, mais conhecido como Síndrome do Ovário Policístico. Desde então, nunca parei totalmente o uso, mas até hoje, com 22 anos de idade já fiquei diversas vezes sem usar, por que depois que me interessei pelo assunto, após entrar na faculdade, estudava sobre, sabias dos riscos, inclusive professores meus até brincavam: “Farmacêutica que se preze não usa anticoncepcional.” Ou “Farmacêutico que se preze não deixa sua esposa usar, faz tabelinha.”.

Só que diante de tantas controversas eu parava e usava, parava e usava; até por que a menstruação desregulava e eu não aguentava e voltava a tomar.

Há 5 meses resolvi parar definitivamente, até por que lowcarb quando é bem feita regula hormônios, porém precisa ter acompanhamento, e pelo fato de saber sobre os riscos a longo prazo.

Porém, com esse choque hormonal que dei no meu organismo, as ovários policísticos voltaram com tudo. Me deu queda de cabelo, unhas fracas, a pele começou a sair algumas espinhas que eu não tinha e acabei indo numa médica.

Qual a solução???

ANTICONCEPCIONAL!

Eu bati o pé e disse que não ia usar que estava tudo desregulado justamente pelo fato do meu organismo estar se adaptando novamente com a falta de hormônios exógenos. Só que ela foi me falando os riscos de ficar sem ele, disse que teria que colocar no meu protocolo médico que eu não aceitava o uso e blá blá blá.

SÓ QUE… a queda foi aumentando e eu fui desesperando. Problema que por eu ficar desesperada com isso, fiquei estressada, cortisol aumentou e a queda também, sem contar que ovários policísticos exigem uma alimentação muito mais lowcarb, até variando com cetogênica, mas eu não conseguia não comer menos carboidratos com os hormônios alterados. Não saí da dieta não. Só depois dos 6 meses do meu propósito, como contei no post passado.

Com todos esse sintomas piorando eu não tive outra saída a não ser iniciar novamente o uso do maldito AC. Gente do céu, eu passei tanto mal, inchei 3 kg, vomitei um dia inteirinho, sem contar no mal estar que senti todos os dias.

O que eu fiz? Parei de tomar no mesmo dia em que os efeitos colaterais começaram a se agravar. Não de outra. No outro dia ainda fiquei com mal estar, porém já comecei a desinchar, daí resolvi fazer um detox total.

O que é esse detox? Novamente irei fazer teste.

Continuo com suco verde normalmente no pós treino ainda em jejum, mas incluí chás para tomar durante o dia. Mas a alimentação vai ser a mais limpa possível, até carboidratos “bons” eu vou tirar. Irei diminuir um pouco de proteína, optar por carnes brancas e ovos e ficar pelo menos uns 3 dias da semana sem comer carne vermelha.

Os treinos não irão mudar. Mas vou intensificar os aeróbicos e
fazer musculação mais intensa também. Quero secar e ficar beeem esturricada kkkk

Olha como fiquei depois de 15 dias usando AC, estando na dieta.

Foto: Antes do AC e depois do AC.

14339413_1824470744449322_348331032_o

 

Daqui 1 mês ou até antes posto o resultado do detox + dieta restritiiiissimaaa!!

Um recado que deixo pra vocês é sempre observarem os efeitosque o seu corpo está te passando, ou tentando passar e você não consegue enxergar. Hoje mesmo por exemplo estou com dores de cabeça. Creio eu que seja o detox, mas não por que está me fazendo, mas porque está de desintoxicando mesmo.

É isso aí! Um beijo grande! Até o próximo post.

Obrigada a todos!!

Me sigam nas redes sociais. Snap: isaffilbida/ Instagran: @isaffilbida.farma.coach/ Facebook: Isadora Fernandes Fílbida

Contato para mais informações sobre a consultoria de Coaching: isadorafarma.coach@outlook.com

 

DESAFIO 20 DIAS EFEB

Em 16.08.2016   Arquivado em DIETA PALEOLÍTICA

Quem aí gosta de um desafio?

IMG-20160815-WA0030

 

Desafio vocês a fazermos juntos um desafio de 20 dias. Vamos esquecer que existe a palavra “restrição” e vamos pensar que será somente uma forma de limpar a alimentação de produtos que sejam inflamatórios e prejudiciais pro nosso organismo, certo?

Vamos postar fotos, usar a hastag #desafio20diasefeb (Desafio 20 dias Entre Fraldas e Blush) e um ajudando o outro, motivando até chegar ao último dia sem “jacar”.

O desafio é uma proposta para você ver os benefícios que terá somente com a mudança do estilo de se alimentar. Talvez os 20 dias não sejam capazes de mostrar resultados grandiosos, porém vocês verão que a compulsão, que é a maior vilã de toda dieta vai diminuir bastante. Vamos esquecer até essa nomenclatura “dieta”, beleza?

Por meio da exclusão de determinados produtos vai ser possível avaliar mudanças como uma melhora no bem estar, o sistema imunológico vai se fortalecer (desde alergias, até algumas viroses), a produtividade no dia a dia, o funcionamento do intestino e consequentemente a auto estima ficará elevada. Glutén e lactose devem ser totalmente excluídos, até mesmo suas substituições saudáveis.

O desafio nada mais é que uma reeducação alimentar, não se tratando de uma dieta, pois não temos objetivos específicos, somente promover uma experimentação de um novo estilo de vida podendo se transformar em estilo de vida.

A consequência possível será é o emagrecimento, mas não é a finalidade, pois quando você tira esses alimentos inflamatórios e nocivos, consequentemente há a perda de peso.

LISTA – DESAFIO

 

O que devo suprimir do cardápio durante 20 dias?

Bebidas

 Refrigerantes

– Sucos de caixinha

– Leite

 

Substituições:

água e sucos orgânicos/naturais sem coar

água de coco

Leite de amêndoas

Leite de coco

 

Adoçantes

– Adoçante e açúcar branco refinado

Substituições (de preferência nem usar):

açúcar de coco

açúcar mascavo

demerara e stevia

xilitol

 

Farinhas

– Farinha branca refinada (glúten)

 

Substituições:

farinha de arroz coco

quinoa

farinha de oleaginosas

 

Sal e Temperos

– Sal branco refinado

 

Substituições:

sal rosa

sal marinho

 

Refeições prontas

– Alimentos industrializados

– Alimentos processados

 

Substituições:

alimentos orgânicos e sem conservantes.

 

Carnes (não tem restrições)

 

– Todos os tipos, todos os cortes e sem evitar a gordura natural

 

Vegetais (não tem restrições)

 

– Todos os tipos

– Pra quem quer perder mais peso, evite um pouco os carboidratos tipo raízes.

 

As regrinhas básicas de comer quando se tem fome e até a saciedade permanecem. Lembrem-se sempre de respeitar a nossa fisiologia. Coma devagar, mastigue bastante, assim irá liberar leptina que é um dos hormônios da saciedade.

Vamos começar na semana que vem, na segunda-feira (22/08/2016), dia internacional de começar a dieta né kkk

Qualquer dúvida podem olhar os posts passados que tem dicas de alimentos e no meu instagram eu sempre posto também.

Um beijo grande! Até o próximo post.

Obrigada!

Me sigam nas redes sociais. Snap: isaffilbida/ Instagran: @isaffilbida.farma/ Facebook: Isadora Fernandes Fílbida

DIETA PALEO PARA GESTANTES

Em 28.07.2016   Arquivado em CLUBMAMAESFIT, DIETA PALEOLÍTICA, MATERNIDADE

Dieta paleo para gestantes

Imagem Internet

Imagem Internet

Primeiro vamos esquecer esse nome “dieta” e pensar que gravidez não é doença, e que comida de verdade é pra todo mundo, inclusive para as gravidinhas.

Já ouvi e li tantas mensagens dizendo que é uma dieta restrita, que grávidas precisam se alimentar melhor porque tem que comer pra duas pessoas.

Vamos lá novamente quebrar alguns paradigmas.

Primeiramente uma grávida não precisa se alimentar por duas pessoas, até por que o feto é bem pequenininho e não precisa de tanta comida quanto a mãe, por exemplo, precise no seu dia a dia normalmente. Segundo que não é uma dieta restrita, por que em vegetais, carnes, queijos, castanhas, azeite, óleo de coco e frutas são ricos em todo tipo de vitaminas e minerais que todo nosso organismo precisa.

Sabe qual foi o problema de hoje em dia em achar que produtos industrializados precisam fazer parte da nossa alimentação?

A indústria alimentícia fez um trabalho tão bem feito que ela move milhões em propaganda pra mostrar pro consumidor que aquele produto “integral”, ou os derivados em geral do trigo, tem as fibras que o seu intestino precisa, que aquele iogurte tem os “lactobacilos” necessários para melhorar a flora intestinal, que nutella é rica em ingredientes naturais como o cacau, a amêndoa e o leite, mas que ninguém lembra de contar que também é rico em açúcar, óleo vegetal e que os ingredientes que realmente fazem bem à saúde ocupa pouco por cento na embalagem total, e por aí vai, por que se eu for citar tudo aqui vou escrever um livro de 500 páginas (ou mais) kkkkk.

Agora voltando ao assunto da dieta restrita, pode ser que eu concorde em termos. Como já disse num post passado, que tudo depende do objetivo de cada um.

Se você quer ser mais magrinha (o), tem que diminuir carboidratos.

Se você quer ganhar massa magra, perder gordura localizada, ou seja, diminuir percentual de gordura, a dieta precisa sim ser mais restrita.

Se você quer só emagrecer, precisa cortar até alguns tipos de frutas, pois são ricas em açúcares.

Se você quer ser monstrão (ona), fortão (ona) kkk tem que ter uma dieta diferenciada também.

Agora para grávidas, não precisa de restrição nenhuma quando se trata de comida, que veio da terra, que seja animal, que seja bicho ou planta. Lógico que os hormônios vão mudar o seu corpo, você irá sentir mais fome, provavelmente, então COMA, por que com fome, a gente come, não é mesmo?

Coma todo tipo de carne, sem exceção, até a picanha, e sem tirar a gordura em, porque não devemos evitar a gordura natural dos alimentos. Coma vegetais, ovos, frutas, castanhas e pra encerrar beba um café, sem açúcar, claro. Acredite, com o tempo o paladar muda e você vai acostumando com o sabor natural dos alimentos.

Faça as refeições principais do dia, como café da manhã, almoço, lanche e jantar ou obedecendo a regra de comer quando se tem fome.

Depois deem uma olhada no link da reportagem onde a Deborah Secco fala que ela fez essa dieta durante e depois da gravidez.

http://revistaglamour.globo.com/Celebridades/noticia/2016/05/deborah-secco-fala-sobre-dieta-do-jejum-intermitente-que-deixava-sem-comer-por-ate-23-horas.html

Não tem segredo gente, tem que ter é mudança de hábitos e isso com o tempo tudo se ajeita.

Um beijo grande! Até o próximo post.

Obrigada!

Me sigam nas redes sociais. Snap: isaffilbida/ Instagran: isaffilbida.farma/ Facebook: Isadora Fernandes Fílbida

 

Quais frutas comer, e em que quantidade?

Em 04.07.2016   Arquivado em DIETA PALEOLÍTICA

Olá pessoal, tudo bem com vocês?

Hoje resolvi fazer um repost sobre as frutas para vocês entenderem melhor se podemos ou não comê-las, em que quantidade e o porquê. Espero que gostem.

No final do post vou colocar a referência.

fruta-2

Quais frutas comer, e em que quantidade?

Carnes (de qualquer tipo) e hortaliças podem ser consumidas em qualquer quantidade, de acordo com a fome. Mas e as frutas? Resulta que o assunto frutas é mais complexo do que parece à primeira vista. E os autores divergem em suas recomendações. O Dr Loren Cordain, por exemplo, recomenda consumir frutas à vontade, pois são saudáveis, ricas em nutrientes, e dificimente seriam consumidas além da conta. O Dr. Atkins eliminava completamente as frutas das fases iniciais de sua dieta. Robb Wolf considera as frutas como as “guloseimas da natureza”, que devem ser consumidas em pequenas quantidades, e de forma esporádica. Como conciliar estas opiniões? Afinal, nossos antepassados paleolíticos não consumiam frutas? Bem, vamos abordar estas questões uma a uma.

  • As frutas do paleolítico não são as mesmas de hoje. A humanidade, por milhares de anos, selecionou, através de cruzamentos seletivos e outras técnicas, as frutas com maior quantidade de açúcar e, portanto, mais saborosas. Basta comparar frutas silvestres com as variedades cultivadas, e você verá imediatamente que as frutas silvestres são muito menos doces, menores e mais ácidas. E, não por acaso, muito mais ricas em nutrientes. Nunca subestime o poder dos cruzamentos seletivos induzidos pelo ser humano. Lembre-se de que o mesmo processo permitiu ao ser humano criar um poodle a partir de um lobo em poucos séculos. Uma laranja de umbigo está para uma fruta silvestre assim como um poodle está para um lobo.

 

  • As frutas do paleolítico não estavam disponíveis em grande quantidade, e no ano inteiro. Às vezes nos esquecemos, mas não havia pomares nem mercados no paleolítico. As pessoas consumiam algumas frutas silvestres, e não 3 potes cheios de salada de frutas (modernas e doces). E o faziam apenas quando encontravam uma árvore frutífera. E o faziam apenas na época em que havia frutas. Sim, pois temos de lembrar que não havia frigoríficos no paleolítico, de modo que as pessoas consumiam frutas frescas de forma sazonal, e não todos os dias, o ano inteiro.

 

 

  • As frutas não são todas iguais. Há frutas com grande quantidade de açúcar e pouca fibra, e há frutas muito nutritivas e com baixo índice glicêmico.

 

  • As pessoas não são todas iguais. Há pessoas diabéticas, que precisam evitar o açúcar. Há pessoas que precisam perder muito peso ou que tem dificuldade para perder peso, para as quais alimentos que elevam a insulina (é o caso de algumas frutas muito doces) serão contraproducentes. Há outros pacientes que desejam fazer uma dieta paleolítica apenas para melhorar a sua saúde e bem estar, mas que não precisam perder muito peso e para as quais não há necessidade de restringir nenhuma fruta.

 

Confuso?? Sim, é realmente um assunto complexo. Vamos tentar simplificar ao máximo, com as seguintes regras gerais:

 

  • Se você não precisa perder peso, e apenas quer melhorar sua saúde com a dieta páleo: consumir frutas à vontade (juntamente com carnes, ovos e hortaliças).

 

  • Se você precisa perder peso ou já tem resistência à insulina (glicose no sangue já se alterando, mas ainda sem diabetes), consumir frutas com moderação, sabendo-se que as seguintes frutas são as que menos alteram a glicose e a insulina:

 

  • Morangos, Mirtilo (blueberry), framboesas, amoras, pitangas são as frutas que menos contém açúcar.
  • Ameixas, melão, pêssegos e nectarinas, laranjas, bergamotas, maçãs, peras e papaya contém níveis moderados de açúcar. E nesta ordem (ameixas e melão contém menos açúcar)

– As seguintes frutas contém muito açúcar, devendo ser consumidas em pequenas porções, ou por pessoas que tolerem uma quantidade maior de carboidratos: bananas, figos, uvas, manga, abacaxi e melancia. Mas lembre-se, é tudo uma questão quantidade. Uma bergamota ou um pedaço de mamão (ao invés de uma metade inteira) terá pouco impacto. Já uma única banana, por exemplo, contém cerca de 24g de açúcar.

Na minha opinião, as frutas vencedoras são os morangos. Saborosos, nutritivos, disponíveis. Para consumir a quantidade de açúcar de uma banana, você precisaria comer 25 morangos! E a carga de nutrientes seria muito maior. Uma sobremesa deliciosa (que embora não seja páleo, é de baixo carboidrato) são frutas vermelhas com nata doce (adoçada com adoçante, evidentemente; sugiro sucralose).

Ameixas e pêssegos são boas opções para sobremesas. Estou falando das frutas naturais, e não de conservas ou ameixas secas.

Frutas não são bons lanches. Pelo mesmo motivo que você não deve beber de estômago vazio (o álcool é absorvido mais rapidamente), você não deve comer frutas de estômago vazio (o açúcar no sangue vai subir mais rapidamente, e você vai ficar com FOME 1 ou 2 horas depois, quando o açúcar no sangue baixar). Lanche low carb é feito de proteína e gordura (queijo, presunto, salame, etc.).

Não poderia deixar ainda de mencionar as frutas virtualmente SEM açúcar: abacate e coco. Um abacate inteiro tem o açúcar de 2 ou 3 morangos. Você pode raspar o interior de um abacate, colocar num xícara com um pouco de limão e umas gotas de adoçante (sucralose) e está feita a sobremesa/lanche. O mesmo vale para o coco. Tome cuidado para comprar coco ralado não adoçado! Você pode misturar com leite de coco, adoçar com sucralose, e você terá uma cocada low carb.

Blog Dr Souto

http://www.lowcarb-paleo.com.br/2012/01/quais-frutas-comer-e-em-que-quantidade.html

 

 

DIETA PALEO! COMO COMEÇAR?

Em 20.06.2016   Arquivado em DIETA PALEOLÍTICA

 

comocomeçardietapaleoPor onde começar?

Sempre que recebo essa pergunta eu respondo que primeiro você deve abrir a mente e querer estudar pelo menos um pouquinho do que é esse estilo de vida.

Agora se você tem preguiça e quiser simplificar, pense no que seria comida de verdade (só não inclua a salsicha da sadia, pelo amor de Deus), esqueça estudos e comece tirando tudo que seja industrializado e coma carnes de todos os tipos, ovos, oleaginosas, verduras, folhas e algumas frutas (escolha sempre as vermelhas, coco e abacate que são mais gordurosas), coma gordura natural dos alimentos, retire os óleos vegetais, os grãos integrais e leguminosas, mas não seja chato e comece a fazer perguntas sem lógica antes de ir atrás de informação.

E pra você que quer aprofundar?

Procure sempre blogs paleo, que vão ter linguagens mais simplificadas, artigos traduzidos e conteúdos mais “gostosos” para leitura.

Vocês vão perceber que tudo vai ter a frase clichê: COMA COMIDA DE VERDADE!

Mas vamos lá.

Eu comecei estudando sim, comprei livros relacionados à dieta paleo, li todo o blog do Teco, porque no início eu até acreditei que gordura não fazia mal, mas aquele negócio de comer de 3/3h eu não queria esquecer. Comecei a paleo, fiz lowcarb no início como manda o figurino, mas comendo de 3/3h, até porque não tinha estudado quase nada ainda sobre o assunto. Mas isso durou pouco, porque a cada dia que passava eu me apaixonava mais pelo estilo de vida, via os resultados no meu organismo, comecei a me descobrir, vi que tudo aquilo que eu estava buscando fazia sentido.

E fazer lowcarb pra iniciar a dieta paleo é fundamental. Lembra quando eu falei que somos viciados em açúcar e em carboidratos? Então, começar com lowcarb vai fazer com que esse vício vá diminuindo e a compulsão passando. É como um trecho de um post do Teco que ele fala assim: “Sabe aquela força de vontade que você precisa ter em toda dieta só que para o resto da vida? Na paleo você precisa dela só no início.” Justamente por isso, até passar a abstinência de comer um pão, um bolo, um doce qualquer. Mas até essa compulsão passar, você não pode tirar dia do lixo, porque aí você estará alimentando novamente o seu cérebro, e o desejo por doce, por farinha vai voltar de novo, e ainda maior, pode ter certeza. Você era um viciado, lembra? É como se um viciado em crack voltasse a usar a droga e alimentasse o vício que tinha tempo que não sentia, você deixará de alimentar o seu vício.

Você pode sentir fraqueza, pode ser que seu intestino prenda ou solte, pode ser que sua cabeça fique doendo, que você fique tonto, mas isso são coisas que em qualquer dieta você terá, e isso é meio lógico, porque você estará fazendo com que seu organismo comece a trabalhar com outro tipo de, vamos dizer, “combustível”, e até ele passar por esse processo leva um tempinho.

Eu não me lembro de ter nenhum desses efeitos colaterais, não sei se era porque eu já fazia dieta antes e meu organismo já estava acostumado com um “combustível” saudável que eu não tive nem fraqueza, treinava normalmente e me sentia super bem.

Mas pra quem estiver iniciando é sempre bom ir com cautela. Veja como vai ser sua adaptação, e até lá se puder evitar fazer exercícios que exija muito do seu corpo, será melhor.

A partir de quando posso fazer jejum?

Sobre o jejum, vou fazer um post só pra ele, porque ele merece! Porém digo que você pode ir tentando, mas o faça naturalmente. Como assim naturalmente? A regra não é comer quando se tem fome e até a saciedade? Então a partir disso você nunca mais vai comer de 3/3h e nem em horários determinados, e quando parar pra pensar estará fazendo jejum natural, e isso será automático.

Nunca faça um desjejum com frutas ou outros tipos de carboidratos, pois sua insulina estará bem baixa, e comendo “açúcar” logo de cara, sua insulina vai subir de uma vez e vai reservar energia em forma de gordura, então no desjejum opte por gorduras boas e proteínas.

A minha experiência com o jejum foi extraordinária. Foi a primeira vez que eu vi e senti que posso ter autocontrole em relação à comida. Descobri o que é fome, o que é vontade de comer, o que é ansiedade e querer comer por isso, e temos que parar de associar felicidade com comida e vice versa.

Uma coisa é simples, vamos parar de ficar ligados a nomenclaturas? Esqueça o nome jejum e foque no seu significado, porque já que você irá comer somente quando tiver fome, o tempo sem ingerir algo é o jejum, não é mesmo? Da mesma forma o nome “dieta paleolítica”, esqueça essa nomenclatura e lembre-se que é se alimentar da forma com que os nossos ancestrais se alimentavam antes da agricultura.

Depois que você vai estudando, aceitando que as coisas são simples, tudo vai ficando mais fácil e fazendo parte da sua rotina, e o que era normal pra você antes começa a sair da sua cabeça, a mente vai abrindo e vai ficando tudo lindo rsrs.

 

Mas me falem aí, quem já está tentando entrar nesse estilo de vida, ou já entrou? Quais as sensações que estão sentindo? São as mesmas que aos poucos vou descrevendo por aqui?

Espero que estejam gostando, e torno a pedir que tragam sugestões e dúvidas, para que eu vá esclarecendo em casa post.

Um beijo grande! Até o próximo post.

Obrigada e me sigam nas redes sociais.

Snap: isaffilbida

Instagran: isaffilbida.farma

Facebook: Isadora Fernandes Fílbida.

Imagem: Internet

Dieta Paleo

Em 15.04.2016   Arquivado em DIETA PALEOLÍTICA

dieta-paleo-03

Dieta dos nossos ancestrais (Dieta Paleolítica)

Antes de iniciarmos uma introdução ao que se refere à dieta paleolítica, quero deixar claro que todo o conteúdo aqui escrito foi tirado de artigos científicos, blogs baseados em artigos (links no final do post), e que existem resultados comprovados por milhares de pessoas no mundo que seguem essa “dieta”, como é chamada por médicos e nutricionistas, mas nós que a seguimos, nos referimos a um estilo de vida, que basicamente é viver de forma saudável, comendo comida de verdade.

O primeiro blog que comecei a ler foi o “SendoPaleo.com” do Coach Teco Mendes, onde o tema principal é “Pare de Gostar do que te faz Mal e Emagreça Sendo Paleo”. Após ler esse blog, comprei dois livros que são “Barriga de Trigo”, onde explica tudo sobre o trigo, suas variedades, suas transformações genéticas e no final ainda tem algumas receitinhas, e “Porque engordamos”, que aborda sobre nosso estilo de vida e mostra onde está o motivo pelo qual engordamos. Dentro do blog do Teco conheci a Dany Castro, mais conhecida como Dany Betty Boop (também vou colocar o blog dela aqui). Os dois são coachs da Paleo, e aprendi MUITO com ela também, e até hoje aprendo.

A base dela é que nossos ancestrais evoluíram por milhares de anos se alimentando de caça, vegetais e frutas da época que eles podiam colher. E sempre se mantendo com ótima agilidade, disposição e energia, caso contrário virariam caça em vez de caçadores. Então automaticamente todos naquela época eram magros, fortes e bem ágeis, e querendo ou não, os nossos genes são idênticos aos dos nossos ancestrais, então sendo assim, fomos evoluídos para seguir o mesmo padrão alimentar que eles.

A teoria da Paleo é basicamente uma dieta de baixo carboidrato, mas não por opção, mas sim por consequência, pois naquele tempo não tinha esse tanto de massas que temos hoje, esse tanto de carboidrato que comemos hoje. Mas era uma dieta rica em gorduras, inclusive a temida gordura saturada, proteínas, carboidratos basicamente de frutas e algumas raízes que eles encontravam. A diferença entre essa e as outras dietas de baixo carboidrato é que, na Paleo, devemos excluir do cardápio –  menos de 150 g por dia – grãos, laticínios, legumes e outras iguarias que nossos amigos das cavernas não comiam.

O tema “Parar de Gostar do que te faz mal e emagreça sendo paleo” significa que temos que quebrar alguns paradigmas em relação aos produtos industrializados, aqueles que a indústria alimentícia “enfia” na nossa cabeça que é cheio de vitamina, disso e daquilo que faz bem ao nosso corpo.

Vou colocar um trecho do blog do Coach Teco Mendes de uma introduçãozinha sobre a Paleo:

“Mas sem grãos?

O nosso feijão com arroz?

E os integrais?

E a gordura saturada, como bacon, faz bem?

E aqueles atletas saudáveis que evitam a gordura e se alimentam de comida integral?

Vamos às respostas:

Conforme preconizado pelos autores da dieta Paleo, e até com suporte de vários estudos científicos, os grãos possuem antinutrientes que fazem mal ao organismo não adaptado do homem, causando inflamações que algumas vezes são visíveis e claras, como no caso de doenças celíacas, e outras que dificilmente ligamos à nossa alimentação, como artrite e alergias de pele.

Já a gordura saturada, por sua vez, em recentes e diversos estudos ficou comprovado que é uma gordura que devemos consumir e que não há relação com doenças cardíacas ou qualquer outro problema de saúde. Muito pelo contrário. A história de como esse pavor de bacon começou é muito interessante e merece até um capítulo especial.

Outras premissas da Paleo nos mostram que muitos dos nossos conceitos sobre alimentação precisam ser revistos: Comer de 3 em 3 horas? Não. Comer uma ou duas vezes por dia. Ou não comer.

Jejum intermitente é parte de como evoluímos. Na Dieta Paleo, come-se quando se tem fome. – Quantos litros de água devo beber por dia? Beber quando se tem sede. E pronto.

E agora você está aí, relendo esta página, olhando desconfiado… A Dieta Paleo é um assunto muito interessante e que deve ser estudado com a mente aberta e tolerância a novos conceitos. E se tudo que nos foi colocado até agora sobre alimentação estiver mesmo errado? Intrigado? Bem-vindo à Paleo.”

Então, esse trecho é onde todos os nossos conceitos sobre nossa alimentação começam a embaraçar na nossa cabeça e você começa a pensar: “Meu Deus, como assim?”.

É aí, que como o Teco diz, quem tem a mente aberta vai pesquisar, estudar, mas quem tem a mente pequena, vai ler e falar: “Que nada, tá doido? Quem te falou isso? Porque nutricionistas dizem que integral faz bem? Que gordura entope veia? Que o nosso arroz e feijão tem os aminoácidos necessários para o nosso organismo?”.

Então vamos lá.

É impossível eu explicar, em um post TUDO relacionado a paleo. Mas vou deixar tudo de referência que já li pra vocês no final do post.

Ai vem algumas perguntas que muitas pessoas me fazem. Como você decidiu mudar? Porque optou por esse estilo de vida? Você sofre por fazer uma dieta restritiva? Você tem problemas sociais por seguir uma dieta tão diferente? Você come bacon e não engorda? O que você come? Qual sua nutricionista?

Então vamos as respostas:

Decidi a mudar por conta de uma amiga. Ela me apresentou a paleo/lowcarb, emagreceu, mudou vários aspectos na saúde dela e foi onde comecei a me interessar, a pesquisar. Logo depois um amigo começou a seguir esse estilo (o Tharlley – vou colocar o resultado dele aqui). Gente do céu, ele tomava mais de 1 litro de coca por dia, comia salgado frito, assado, tudo que fazia mal e engordava. Ele emagreceu 18 kg (podem assustar), e 7 kg desses 18, foi em UM MÊS. SIM!! E eu naquela vida de sedentarismo, estudando dia inteiro, comendo um cardápio diferente de jantar gordo por dia, com 9kg acima do peso, decidi a mudar também. Foram-se 4 kg no primeiro mês, sem contar na disposição, saúde e tudo de bom que eu comecei a sentir, que como eu falo, só experimentando pra saber. E pronto! Mas… vou contar, pq a vida não é só um mar de rosas né? Como todo mundo, eu também sofri pra fazer essa dieta. Isso porque a dois anos atrás, antes de inicia-la e fazia a famosa Dieta Frango, Ovo e Batata Doce. Mas fui firme e consegui, firme e forte. Já escorreguei demais, mas agora criei vergonha na minha cara kkkk.

Agora, como eu optei pela paleo, foi pelo fato de ter a mente aberta, como eu já havia dito. Mas li bastante, fiz comparações de estudos, liguei uma coisa na outra e o Teco e a Dany sempre tiravam muitas das minhas dúvidas. Mas o que me ajudou também foi a minha formação (sou farmacêutica), onde tive matérias que estudavam o nosso metabolismo, então foi onde TUDO se encaixava. Sem contar que depois que fui vendo os benefícios não queria mais optar pelo que me fazia mal.

Ah, e eu não sofro por fazer uma dieta restritiva, pq não acho que ela seja. GENTE, eu como BACON (e não engordo), tem coisa melhor que isso? Doces? Você vai aprendendo com o tempo que aquilo só é uma orgia gastronômica que alimenta o seu cérebro, porque o nosso corpo não precisa.

E em relação ao que comer. PENSE! Coma comida de verdade. Pronto! Não tem segredo. Mas a partir do momento que você vai estudando, vai vendo que você está mais no paraíso do que imaginava.

LEIA ATENTAMENTE, vou contar um segredo bem baixinho: você pode comer chocolate e creme de leitchy.

Mas quando forem contar esse segredo, digam que é para entenderem o motivo depois de ter estudado muito em!?

E não me critiquem, mas não tem nutricionista. Tenho internet, pesquiso e estudo muito. Eu agradeço a Deus por ter uma coach (mesmo que seja virtual) que é a Dany. Amor maior de pessoa eu não vi ainda gente. Ela sempre tira minhas dúvidas, conversa por direct e whats comigo. Mas eu já avisei que em pouco tempo estaremos mais juntas ainda. Eu VOU ser uma COACHEE dela, que inclusive, ela me ajudou abordar assuntos nesse post.

Outro tipo de pergunta que sempre recebo, é sobre treinos. Mas esse é um assunto bastante complexo, então não vou abordar nada específico. Mas se formos comparar aos nossos ancestrais, o “treino” deles era tipo o nosso HIT de hoje, porque eles tinham que correr em uma velocidade alta, por pouco tempo atrás das presas, e quando capturavam, jogavam nas costas, erguiam aquele peso e carregava para sua caverna para comerem. É basicamente isso.

Mas agora vamos para os resultados:

Essa sou eu. Tenho 1,59 e meio de altura kkk arrendonda pra 1,60 vai… Então, se for pensar que eu tinha 62 kg com essa altura, eu era uma pré obsesa kkk agora estou com 53 kg. Isso foi em aproximadamente em 1 ano. Então aceitem que os resultados são demorados, não caiam em milagres.

dieta-paleo

 

Esse é o Tharlley. Ele tem 1,77 de altura, pesava 86 kg e agora está com 67 kg, e lá se foram 19 kg, sem contar na saúde. E vale lembrar que ele conseguiu eliminar tudo isso sem atividade física em aproximadamente 1 ano.

dieta-paleo-homem

 

Ficaram confusos né? Então vou colocar aqui algumas referências pra vocês.

Obrigada!!

http://sendopaleo.com/

http://www.queriaserabettyboop.com.br/

http://www.lowcarb-paleo.com.br/

http://primalbrasil.com.br/

http://www.paleodiario.com/

http://desabafosdeumapaleolitica.blogspot.com.br/

http://diaadialowcarb.com.br/

http://www.dietalowcarb.org/

http://dietaatkinsbrasil.blogspot.com.br/

http://farmacotrofia.blogspot.com.br/

http://www.lipidofobia.blogspot.com.br/

https://maisgorduramenoscarboidratos.com/

Livro: Barriga de Trigo: Livre-se do Trigo, Livre-se dos Quilos a Mais e Descubra Seu Caminho de Volta para a Saúde – William Davis

Livro: Por Que Engordamos e o Que Fazer Para Evitar – Gary Taubes

 

Por Isadora <3