EMPREENDEDORISMO MATERNO – MiniDini

Em 25.11.2016   Arquivado em CONFISSÕES MATERNAS, MULHERES QUE EMPREENDEM

Olá meninas lindas do meu coraçãozinho!

Hoje eu quero compartilhar algo com vocês que me deixa cada dia mais feliz: SER MÃE. Porque todo dia conheço historias de mães que mudaram seus caminhos por causa da maternidade e hoje são mulheres bem sucedidas e felizes.

A baixo um relato de sucesso, empreendedorismo e amor. Espero que vocês se sintam fortes com esses historias contadas nesse espaço e continuem acreditando e lutando pelos sonhos de vocês! Ser mãe é uma grandeza que não posso mensurar.

Com Vocês, Duas Genias:

graci-e-familia

GRACIELA – contadora, casada, mãe de dois meninos (3 e 1 ano).

img_20161106_181508569_hdr

FERNANDA – contadora e administradora, mãe de um menino (5 anos)

Eu e Fernanda começamos a MiniDini há 3 anos, com a Agarradini. Tinhamos vontade de empreender e sentiamos falta de um produto assim. Desenvolvemos a ideia e decidimos que poderia ser o inicio de um negocio que trouxesse soluções para outras mães, coisas que facilitassem a rotina. Aos poucos fomos divulgando a empresa, principalmente no Facebook, e ganhando espaço.
unnamed
Lançamos em 2014 nosso segundo produto, a Grandini, e um pouco depois, a Nanadini. Novamente, e como tudo que vendemos, não encontrávamos algo no mercado que pudesse ser usado com a criança que já é grande para cadeirão mas pequena para sentar-se à mesa de jantar… Tão pouco havia algo que realmente ajudasse a segurar a cabeça quando nossos filhos dormiam no carro.
As idéias de produtos surgem assim.. Observando as situações com nossos filhos e pensando no que poderíamos fazer para solucionar aquilo. O filho da Fernanda passou a usar chinelos 24, por exemplo, e esses não paravam no pé, pois não possuem tiras atrás para prende-lo (apenas até o numero 23 que possuem, em maioria). Ai, ela teve a ideia da Sandalini e pronto: problema resolvido! Como não dividir isso com outras mães?
Isso que nos alegra e motiva a buscar sempre soluções que possamos dividir com todos através de nossa empresa. Somos as principais consumidoras do que produzimos, e sempre testamos antes para verificar o melhor desenvolvimento e a eficácia da proposta de cada produto.
Estamos sempre buscando mais inovações, e ficamos muito felizes em termos hoje perto de 22 mil seguidoras no Instagram. Queremos cada vez mais divulgar o que produzimos e trazer sempre mais soluções que ajudem às famílias e que tenham preço justo.

Enfim, essas duas mamães produzem soluções para tantas outras mães e filhos viverem melhor e com praticidade. Amei cada produto, tudo muito lindo e super inteligente. Quero parabenizar as meninas por esse trabalho maravilhoso e realmente genial. Tudo que desejo à vocês duas é SUCESSO!

Obrigada por compartilha sua historia conosco!!!

Segue os contatos das meninas e alguns dos produtos!!!

14624259_335575010137151_4094565431933665280_n 15034821_318820241838495_4613344047602335744_n 15035638_1141377035929155_6936448122356760576_n 15043675_1647657772199199_8272833213756342272_n 15056727_1235178736524967_390556490215194624_n1 15057215_1828244227421535_885432135412875264_n

Loja virtual: www.minidini.com.br
Instagram: minidini_solucoes_geniais
Facebook:http://m.me/MiniDini.solucoes
Email minidini@minidini.com.br
Bju bju bju
Love, J. <3

Mãe que empreende – A gente erra, exagera, se perde. E depois resgata o eixo!

Em 14.10.2016   Arquivado em MATERNIDADE, MULHERES QUE EMPREENDEM

Oi lindas do meu coraçãozinho, vamos falar de filhos? Isso. Mãe que continua a vida com muita graça e maestria para ser a melhor mãe que poderia existir para seus filhos. Hoje trago mais uma daquelas historias lindas de mulheres que continuaram no mercado ou se relocaram de uma maneira estratégica para não sair de perto de suas crias.

Com vocês:empreendedorismomaterno7

 

Marianna Senderowicz

Olá, poderosas mamães! A convite da Jaque, esta semana apresento um pouco da minha vida de mãe que empreende, que não raro me irrita profundamente, e em outras muitas vezes me enche de orgulho e inspiração. Trabalhar em casa, com o filhote orbitando praticamente em tempo integral, é uma experiência enriquecedora e enlouquecedora, que me faz crescer a duras penas e certamente tem me trazido um jogo de cintura que vou aproveitar pra sempre.

Sou assessora de comunicação, com ênfase em marketing digital, e quando optei por manter o home office não imaginava a vidaloka em que estava me metendo. Sempre achei libertador esse sistema, até me dar conta que quando temos filho pequeno deixamos de coordenar nossas próprias rotinas. Hoje não durmo nem três horas seguidas por noite, muito de vez em quando consigo tomar um café ainda quente e sistematicamente preciso me esconder para fazer uma ligação, mas ao mesmo tempo me vejo uma pessoa mais dinâmica, ágil e flexível, capaz de se adaptar a mudanças com mais preparo do que antes. Virar mãe me deu mais empatia, mais habilidade em compreender os outros, o que se aplica desde uma alteração de layout até cobranças por resultados impossíveis, passando pelo relatório de última hora ou pelos chamados incessantes no Whats App.

Amo minha profissão, admiro meus clientes e sou super  grata às minhas sócias por comprarem essa briga comigo: sim, ficar no mercado e se manter mãe presente é uma luta difícil e que exige paciência. Eu, pelo menos, certamente dedico menos horas/dia ao profissional depois que o Ramiro nasceu, e tem dias que piso feio na bola pelo cansaço. Mas administrar um negócio e uma decisão de vida também tem um quê de maternar: a gente erra, exagera, se perde. E depois resgata o eixo e a superação, com uma força sei lá daonde, uma energia motivadora. E daí a gente cria, acha saídas, propõe ideias que fazem com que os outros nem lembrem que não dormimos a noite passada, que estamos sujas de baba ou que fizemos uma compra de fraldas pela internet em plena reunião. E quando a gente percebe, mais um ano aconteceu, e no próximo já é hora de escolinha, com horário fixo e tudo. O tempo voa, e nossos projetos também!

Marianna Senderowicz/Própria Comunicação
(51) 3207 7190/ 8550 1299
www.propriacom.com.br

 

Sou mãe empreendedora, e agora?!

Em 08.09.2016   Arquivado em CONFISSÕES MATERNAS, MULHERES QUE EMPREENDEM

Sou mãe empreendedora, e agora?!

Uma rápida biografia de uma mãe arteira, criativa e empreendedora.

Foto Sobre 2

Muito prazer, meu nome é Telma Morassutti. Eu tenho quarenta anos, sou casada há 10 anos, e mãe do meu melhor projeto , o Luiz Octavio, uma benção na minha vida, não só pelo clichê de ter realizado meu sonho de ser mãe, mas por que foi devido ao seu nascimento, que meus olhos se abriram para um mundo totalmente novo. O mundo do empreendedorismo. Vou falar rapidinho de mim. Eu me formei em Publicidade e Propaganda, trabalhava em um instituição filantrópica na área de saúde, o que me fez me apaixonar por uma outra área que era a administração hospitalar. Fui lá, fiz a minha pós, e no auge dos meus 25 anos, eu liderava uma equipe de mais de 100 funcionários em grande hospital da região metropolitana de São Paulo. Em 2005, eu me casei, vim morar em Jundiaí, e logo em seguida engravidei do Luiz Octavio. E foi então que tudo mudou. A vida no mundo coorporativo não cabia mais em mim. Foi então que eu resolvi parar tudo e curtir o meu momento de ser mãe. A lua de mel durou pouco, e em mais ou menos 6 meses, aquela vida de papinha, fralda, cocô, estava me gerando uma frustração enorme. Me entendam, eu queria viver a maternidade, estar perto da minha cria, falar atchim para todo espirro, mas estava me matando por dentro. Precisava alimentar a profissional dentro de mim, encarar novos desafios. Pra tentar suprir esse tempo, sem a menor idéia de que ali nascia um empreendimento, na festa de um ano do Luiz Octavio, eu decidi que iria me responsabilizar para toda a parte de lembrancinhas e convites. Depois da festa, choveram pedidos de orçamento, e nascia ali a T3M IDEIAS CRIATIVAS Nessa época, eu nem sabia que existia Empreendedorismo Materno. Fui fazendo as coisas conforme eu pesquisava e aprendia. Vivendo uma loucura da insegurança de estar fazendo as coisas erradas. E foi somente em 2014, que durante um processo de coaching, que minha luz brilhou. Eu descobri a minha verdadeira missão, que era ajudar mães empreendedoras, a tirarem os seu sonhos do plano da idéia, e partir para a ação. E como eu podia fazer isso??? Juntando tudo e formando o meu jeito, o meu ponto doce. Então eu reuni tudo que eu era e sou apaixonada (redes sociais, desenhar/embelezar, empreendedorismo, maternidade), o que eu sabia fazer ( design gráfico, comunicação social, marketing, marketing digital) e os meus talentos: (encontrar soluções, aconselhar, encorajar, falar em público, comunicar, escrever), e encontrei a uma forma, de entregar tudo isso, para muitas mães empreendedoras. Afinal, essa era uma das minhas paixões. Com toda essa mistura, nasceu a Marketing de Mãe pra Mãe, a agência da mãe empreendedora. Algo que vai muito além de uma agência de publicidade normal, um verdadeiro espaço virtual, aonde falamos literalmente de mãe para mãe. Com tudo isso, eu consegui validar uma dúvida que tinha a muitos anos. Há espaço para o sucesso e para a prosperidade no empreendedorismo materno. Eu não tive que abandonar um sonho, para viver outro. Ou seja, eu não tive que abandonar a minha vontade de vivenciar a maternidade, para viver a minha vida profissional. E melhor do que isso, descobri a minha verdadeira vocação, que é ajudar mães empreendedoras a seguir esse caminho

Se você é mãe, e está vivenciando esse mesmo dilema que eu vivi há 9 anos atrás, eu te digo que é possível.

12062760_911614862241940_420152823_o

E se você quer vivenciar isso, eu te convido a conhecer mais do meu trabalho.

www.telmamorassutti.com.br

facebook/marketingdemaepramae

instagram/marketingdemaepramae

Estou esperando vocês por lá Um grande beijo no coração

Telma Morassutti

Vida Profissional depois dos Filhos

Em 30.08.2016   Arquivado em CONFISSÕES MATERNAS, MATERNIDADE, MULHERES QUE EMPREENDEM

Olá lindas do meu coraçãozinho! Quero ter um papo cabeça com vocês, na verdade um desabafo do meu coração. Ser mãe trazem novas oportunidades de viver a vida diferente e faz do nosso mundo um lugar melhor.

Hoje quero falar com vocês sobre carreira, vida profissional depois da chegada dos filhos! Já falei sobre isso aqui, mas eu sei que, assim como eu, outras mulheres vivem esse mesmo drama na maternidade, e ficam se perguntando o que fazer depois da chegada dos filhos?

12816846_1578283889156238_2043756856_n

Eu, no inicio, quis voltar a trabalhar, mas o mundo corporativo é muito taxativo sobre nossa realidade. Assim que minha licença-maternidade acabou, para ficar mais tempo com o petitico, tirei férias e quando finalmente voltei ao trabalho fui dispensada. A justificativa era um enxugamento no quadro de colaboradores e blá blá blá blá. Mas eu sabia, ser mulher tem um peso diferente e não questiono, sei que atualmente as empresas presam pelos resultados e buscam pessoas que estejam totalmente disponíveis para elas.

Depois desse episodio eu decidi ficar um tempo com Davi Luiggi e deixei a ideia de retornar a exercer minha profissão para um futuro próximo, mas logo engravidei do Mateus Lucca e esse projeto de voltar ao mercado de trabalho ficou mais distante.  O meu grande dilema é: O que fazer agora? Ser mãe é divino, magnifico, esplendido e eu realmente me encontrei na maternidade, mas continuo a ser mulher e ter uma identidade como ser humano é primordial, meus filhos vão crescer e eu não posso me perder. Descobri em um curso que fiz atualmente, que INDEPENDÊNCIA é um valor muito importante para mim, que sem ele eu não seria completa, claro que nem precisava do curso para eu saber isso, mas foi uma maneira de afirmar a importância desse valor no meu contexto de vida. Muitas mulheres vivem muito bem sob os cuidados do companheiro, não se incomodam de terem seus gastos custeados pelo esposo e vivem super bem, admiro, mas não consigo!

Estudei, fiz um curso de Engenharia, uma pós e um bom MBA porque a ideia de ter outra pessoa pagando o meu salão ou a sandália que uso me enlouquecia. Ter meu dinheiro era mais que importante, era essencial. Ao longo da vida nossas escolhas mudam, mas nossos valores continuam os mesmos e na maioria das vezes se eles não são correspondidos nos nossos relacionamentos, tanto profissional, quanto amorosos, entramos em desequilíbrio emocional e surtamos. Surtei!

O blog me ajuda há passar o tempo sem pirar muito, sem perder a cabeça, mas eu não preciso só escrever, preciso ganhar dinheiro, money, dimdim. Algo que eu possa chamar de meu, não tenho a pretensão de ganhar milhões, mas quero sim, o suficiente para não perder o meu maior valor!

Por isso, hoje quero apresentar para vocês meu espaço, um lugar onde eu sou consultora de uma marca maravilhosa, que eu já conheço há muito tempo e sempre usei seus produtos . Encontrei nessa possibilidade da CONSULTORA DIGITAL NATURA, uma oportunidade para não perder o meu maior valor e ainda continuar perto dos meus filhos.

A Natura hoje tem um modelo de franquia para mulheres que estão dispostas a empreender e ter seu próprio negocio com um investimento pequeno. O modelo de negocio é muito atrativo e se você tiver um pouco de dedicação, gostar de vender produtos e amar as redes sociais, já está apta para começar. Já fiz minhas primeiras vendas e sei que muitas virão, vou me empenhar muito e vou dividir com vocês todas as promoções e descontos que forem lançadas, conto com a ajuda de vocês para comprarem aqui no meu espaço todos aqueles produtos que vocês já conhecem e sabem que são de qualidade.  Prometo continuar trazendo conteúdo de qualidade e continuar escrevendo no blog por hobbie e amor em dividir todas as minhas experiências maternas.

Se você tiver também tiver interesse em adquirir a franquia e começar a trabalhar perto dos seus filhos, ter seu dinheirinho e independência financeira deixe seu email aqui nos comentários ou na fanpage que a Natura irá entrar em contato e te explicar direitinho todos os ganhos e vantagens em ser Consultora digital Natura, não se preocupe, é algo seguro, pesquisei muito antes de comprar e começar a vender. Se você gosta de trabalhar on-line e principalmente ajudar a melhorar a vida de outras pessoas, as suas chances são muito maiores. Em 2020 teremos 3 bilhões de pessoas a mais na internet, o que representa muitos consumidores para os seus produtos. Não deixe de dividir com o mundo o que você veio para dividir e, principalmente, não deixe ninguém te dizer que você não vai conseguir. Assim como foi possível para mim, vai ser possível para você também! Acreditem, as vantagens são inúmeras e eu como mulher acredito que todas merecemos ter nosso próprio dinheiro, faz bem para nossa autoestima, bem para nossos filhos, bem para nossos relacionamentos. Conte comigo!!!

Beijos!

Meu espaço: rede.natura.net/espaço/jackmedeiros

Snap: jackdluiggi

Instagram: @entrefraldaseblush

Fanpage: @entrefraldaseblush

Email: entrefraldaseblush@gmail.com

 

Love, J. <3

Tapete Happy Day

Em 19.08.2016   Arquivado em MATERNIDADE, MULHERES QUE EMPREENDEM

Olá meninas lindas do meu coração, no inicio do blog tínhamos uma tag “MULHERES QUE EMPREENDEM” que eu adorava escrever, quem me acompanha sabe que o blog ficou um mês fora do ar e perdi todos os arquivos. Mas hoje vamos começar a tag novamente, com uma historia surpreendente e cheia de inspiração para outras mulheres, que assim como eu, acreditam no empreendedorismo e querem ter seu próprio negocio para estar mais perto dos filhos.

Deixo esse espaço aberto a todas mulheres, guerreiras e determinadas que quiserem divulgar o seu negocio. É só escrever sua história e encaminhar no email entrefraldaseblush@gmail.com e esperar que logo logo sua história de sucesso também estará aqui.

A historia de hoje é contada pela linda Camila Fialho, vem comigo e se inspire!

tapete happy day 2

 

Meu nome é Camila Fialho, tenho 36 anos, sou casada há 6 com Rodrigo Rodrigues, marido incrível, e mãe de uma estrelinha e de um bebê arco-íris. Eu explico. Em 2015, tivemos a nossa primogênita Beatriz que faleceu, infelizmente, após dois dias de nascida. Uma dor e uma travessia que não desejo pra qualquer mãe. O luto e a dor foram transformados em cura para outras mulheres através da criação do blog Cartas para Beatriz (www.estrelinhabeatriz.blogspot.com), pois ali pude fazer meus desabafos e descobrir que não estava só. E através desta catarse também fui me curando e cinco meses após sua partida, recebemos a linda noticia de estarmos gestando um novo bebê. Existe uma expressão em inglês chamada “rainbow babies” (ou bebês arco-íris) que se refere ao bebê que vem colorir a vida dos pais após uma longa tempestade vivida com uma dura perda. Então, hoje estou gestando o Gustavo que deve chegar até final de agosto. (talvez até a publicação desta entrevista ele já tenha nascido!).

Eu sou formada em Relações Públicas desde 2003 e me especializei em marketing de relacionamento e serviços. Sempre atuei no meio corporativo de grandes empresas de varejo de moda como executiva de marketing, desenvolvendo projetos para diversos segmentos de público. Porém, percebi em 2013 que meus planos de engravidar não eram vistos com bons olhos no trabalho e tive certeza que se eu quisesse seguir adiante, enfrentaria muitas dificuldades, pressão psicológica, cobranças excessivas e não estaria feliz pessoal e profissionalmente. Tive certeza naquele momento de que eu já estava adiando há anos uma decisão pessoal sempre em prol do profissional. Então, como nada ocorre por acaso, acabei me desligando da empresa em 2014 e no mês seguinte eu engravidei da nossa primogênita Beatriz, conforme meu marido e eu planejamos.

Durante a gestação, eu não estava trabalhando e me envolvi muito nesse meio de mães e grávidas, participando de grupos, encontros, bazares e eventos. Então, acabei me relacionamento com muitas mães e resolvi empreender em algo que tivesse relação com o mundo da maternidade, pois assim teria tempo para minha filha e também uma atividade profissional. Porém, a Beatriz faleceu e essa tragédia tomou conta de nós. Foi terrível! Acabei me agarrando a todas as armas que eu tinha naquele momento para me fortalecer e viver o meu luto sem me perder na vida e uma das coisas que me fortaleceu foi pensar e estruturar um negócio e uma marca que fizesse sentido para tudo aquilo que estávamos vivendo e para nosso futuro. E em outubro de 2015 decidi que iria desenvolver um produto melhorado a partir do que já havia no mercado, voltado para mães, filhos, amigos e família. Então, no meio daquela tempestade, eu decidi que trabalharia mais do que nunca com algo para crianças e que precisava ser algo alegre e feliz, nascendo assim a marca Happy Day. E mais uma vez, como nada ocorre por acaso, fui presenteada com a chegada do Gustavo em meu ventre no mês seguinte. A decisão de abrir a Happy Day se deu a partir de uma oportunidade de mercado em buscar alternativas para passear no parque sem molhar o bumbum com a umidade do solo ou resíduos de fezes animal ou proteger os pequenos da umidade existente em muitas residências na capital e, principalmente, no litoral. Também pela opção de material que fosse totalmente resistente à água para usar no verão, tanto na praia quanto na piscina, sem precisar molhar uma canga ou esteira de palha. Foi um sucesso total de vendas e hoje o produto se tornou um diferencial no mercado por receber tratamentos antifúngicos, antimanchas e, principalmente, ser o único com bloqueador de água, com opções de estampas variadas e exclusivas para todos os estilos e idades de clientes. Além de um design exclusivo e prático para carregar, quando dobrado, vira uma bolsinha com alça a tiracolo, facilitando a vida da mamãe e da moçada que anda por aí carregando mil coisas.

As vendas são feitas através dos meios digitais: fanpage, Instagram, WhatsApp e e-mail e entregamos para todo o Brasil.

Hoje, a empresa é sucesso não apenas regional, mas também está espalhada em outros estados, como Florianópolis, São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Isso é só o começo!

tapete happy day

Um beijo enorme!!!

Camila Fialho

www.facebook.com/tapeteshappyday